Os cães podem ser transportados na cabine da aeronave – Veja tudo sobre

Você sabia que cães podem ser transportados na cabine do avião ? A instituição pioneira neste quesito é a linha aérea Gol. Até a novidade, que levou tempo considerável para ocorrer, somente cães de serviço podiam viajar com seus donos. Os bichos domésticos viajavam sempre nos porões das aeronaves.

Visto que os cães podem ser transportados na cabine do avião, não é o bastante simplesmente botá-los dentro da aeronave. É imprescindível adotar algumas regras a fim de que predomine o bom discernimento e a segurança. Para esse fim, elaboramos um texto rico em detalhes a fim de que você não tenha nenhum tipo de inconveniente. cabine-aviao

Os espécimes deverão estar higienizados e sadios. Além disso, os donos têm que apresentar a carteira de vacinas em dia e um atestado de sanidade oferecido pelo médico veterinário. Esse documento também pode ser expedido pela Secretaria de Agricultura Estadual ou Posto do Departamento de Defesa Animal. O documento necessita possuir validade de, no máximo, 10 dias e ser emitido com setenta e duas horas de antecedência.

Quais cães podem ser transportados na cabine do avião?

caes Somente cães com no mínimo quatro meses e que, ao mesmo tempo com a caixa transportadora, somarem dez quilos, vão ser elegíveis à cabine. Cada pessoa somente poderá levar um animal. Assim como só será permitido 1 animal doméstico por fileira. No voo inteiro vão ser permitidos um número máximo de 4 pets.

Os espécimes terão que viajar debaixo do banco da frente, preferencialmente pertos da janela. Isto serve para ficarem longe de outros animais domésticos. Tanto o proprietário quanto o animal de estimação não vão poder sentar em saídas de emergência ou na primeira fila, por questão de proteção.

Caixa transportadora – Conheça o modelo

A caixa transportadora precisará ter medidas máximas de 22 centímetros de altura, 43 centímetros de profundidade e 32 cm de largura. Além disso, é preciso ter os dados de contato do proprietário e código da reserva.

Normas para o transporte do cachorro

A taxa cobrada para transportar o espécime na cabine é de R$ 150 por trecho. A TAM cobra R$ 200, Avianca 100 reais e Azul cento e quarenta reais.

Também é preciso estar com as vacinas em dia e com atestado de sanidade oferecido por médico veterinário com validade de 10 dias. A vacina antirrábica tem a necessidade de ter sido aplicada, ao menos, 30 dias antes do embarque. Por questões de segurança, os indivíduos com animais de estimação não devem ser arranjados em saídas de emergência ou na primeira fila do veículo.

O check-in tem que ser realizado com duas horas de antecipação à viagem e é necessário preencher um formulário no balcão de atendimento. De acordo com a companhia, a mudança no tipo de transporte foi decidida por causa da posição que os bichos de estimação estão, na atualidade, nas famílias, que querem certificar-se da proteção e estar próximas dos cãezinhos.

Precauções a ser empregadas antes de embarcar com os cães

Antes da viagem

  • Não dê comida para o espécime 4 horas antes da viagem;
  • Visite o médico-veterinário e verifique constantemente as condições de saúde do seu pet;
  • O uso de sedativos ou medicamentos contra enjoo deve ser feito sempre sob orientação de um médico-veterinário e testado antes da viagem para acompanhar a reação do espécime, pois tem probabilidade de ocasionar um efeito contrário ao tencionado;
  • É possível instalar GPS na guia do cão a fim de seguir seu trajeto no caso de viagens no porão de aeronaves;
  • Escolha uma caixa de transporte adequada e de primeira linha a fim de assegurar que ela não se abra no decorrer do voo;
  • Familiarize o animal doméstico com a caixa transportadora, possibilitando, ainda em sua moradia, que ele durma no interior dela em vez do local de repouso frequente;
  • Busque ficar o mais calmo possível antes da viagem para não transmitir mais ansiedade ao cão.

Durante a viagem

  • O pet deve viajar na caixa de transporte e esta precisa ser devidamente presa dentro do carro, evitando solavancos;
  • No caso de cães em carros, se escolher não usar o kennel, utilize um peitoral e um cinto de segurança próprio, cuidando para o cachorro permanecer preso sempre por dois pontos de apoio no banco traseiro;
  • Nunca deixe o espécime sozinho e preso no interior do carro, uma vez que temperaturas altas podem matá-lo por volta de 10 minutos;
  • Se você tem um cachorro de focinho curto, é melhor conservar o ambiente menos quente, por cerca de 24ºC;
  • Em se tratando de ônibus, fique esperto, já que o compartimento de bagagens pode não ser aclimatado adequadamente;
  • Preste atenção no cachorro e na sua inquietude;
  • No voo, no momento em que fizer o check-in, procure permanecer com o espécime até o tempo máximo do seu transporte para a aeronave;
  • Evite viajar de avião em dias e horários de bastante calor para que no desembarque o animal não fique exposto a altas temperaturas ou no sol por demasiado tempo.

Depois da viagem

  • Ao desembarcar, comunique a tripulação que você está aguardando um animal e peça para ter prioridade;
  • Na ocasião em que receber o animal, não aja com muita excitação a fim de que ele não fique desesperado.

Documentos precisos para transportar seu bicho

  • Certificado de vacinação antirrábica com nome do laboratório e número da partida usada (a vacina deve ter sido aplicada, pelo menos, trinta dias antes da viagem);
  • Reserva antecipada com a companhia para a viagem do animal devido ao limite de animais domésticos por veículo;
  • Carteira de vacinação do animal;
  • Atestado sanitário de excelentes condições de saúde expedido por um médico-veterinário.

Agora que você sabe que cães podem ser transportados na cabine do avião , utilize todas as instruções corretamente e fique relaxado no momento que se encontrar viajando. Deste modo, você e seu amigo terão uma viagem calma.

Fique atento! Cachorro solto nas ruas pode levar à cadeia

Cachorro solto nas ruas pode provocar bastante dor de cabeça ao seu proprietário. Além do inconveniente de precisar ficar procurando por ele, é preciso rezar a fim de que ele não seja atropelado ou maltratado. Mas, além da segurança do seu animal, contudo você poderá sentir também na parte financeira.

No município de Campo Grande, nos dias de hoje não se pode mais deixar cachorro solto nas ruas, dado que a multa tem a capacidade de chegar a até R$ 15.000. Para as pessoas que pensam que deixar cães soltos não tem nada de mais, elas terão que pensar sobre. A medida foi determinada para a segurança dos transeuntes e inclusive para a própria proteção dos cachorros.

Esta iniciativa é instigante, pois faz com que os proprietários reflitam sobre se devem ou não deixar seus cachorros soltos por aí afora. Há inúmeras formas de estes cães desaparecerem, seres maltratados ou também mortos. Contudo, é melhor você continuar a leitura para compreender melhor a respeito dessa iniciativa. Vamos lá?

Deixar cachorro solto nas ruas? Jamais!

cao-de-rua Cachorro solto nas ruas sempre foi causa de debate e de muitas reclamações. Agora, a lei de proteção aos animais, que toda vida valeu, começou a ser utilizada regularmente. Para o indivíduo for advertido e não solucionar a situação está sujeito a precisar desembolsar de R$ 100 a R$ 15 mil de taxa.

7 pessoas já foram autuadas pelo órgão municipal por não tomar conta corretamente ou abandonar espécimes, na maioria das ocorrências, doentes. Os nomes foram veiculados no DOM.

O que a Lei estabelece

A LF 9.605/98 diz que efetuar ato de tortura, maus-tratos, machucar ou mutilar animais silvestres ou domesticados, nativos ou exóticos está sujeito de 3 meses a 1 ano de prisão mais multa, que tem grande chance de aumentar 1/6 a 1/3 se ocorrer o falecimento do espécime.

Animais vagueando pelas avenidas e subsequentes acometidas aos indivíduos podem render problema na justiça a seus proprietários. Se há todo tipo de ferimento praticado por bichos, o responsável pelo espécime responde por lesão corporal culposa, conforme o Código Penal.

O delegado de Polícia Civil Enilton Zalla esclareceu que existem tipificações no Código Penal e na Lei das Contravenções Penais.

“Lesão corporal culposa, caso exista algum tipo de lesão praticada pelo espécime, nos termos do artigo 129 parágrafo 6º do Código Penal, com retenção de 2 meses a 1 ano. Se esse animal não está preso, perambulando pela rua, pondo em perigo os indivíduos, seria supressão de cautela na guarda ou condição do animal”, diz o delegado.

Não acontece somente com cachorros ou gatos – Criar aves inadequadamente também é ilegal

galinhas Na lista que foi divulgada no Diário Oficial, duas pessoas foram notificadas por criar galinhas em regiões urbanas.

Embora seja uma realidade habitual, sobretudo na periferia, as aves são alvo de discussão em função do cheiro desagradável. Ainda por cima, a criação de galinhas favorece o aumento do número do mosquito vetor da Leishmaniose, que ao picar um cachorro ou uma pessoa transmite a enfermidade.

Se a pessoa for intimada, ela tem 15 dias para apresentar defesa na Coordenadoria de Julgamentos e Consultas.

Precauções a serem tomadas

A principal dica é manter o ambiente agradável e interessante para os animais de estimação. Não se esqueça de não deixá-lo fora de casa no decorrer de todo o dia ou ajudá-lo a sentir que o lugar é dele. Treine o seu espécime e sempre faça alguma coisa nova, como brinquedos ou recompensas, ficando um pouco com ele diariamente.

Um colar com uma medalha de identificação é um ótimo acessório para ter em sua residência, visto que vai ajudar a reencontrá-lo se ele fugir. Em dias de festa, deixe o seu cão dentro da habitação e perceba o comportamento dele.