O Cão Bulldog Francês

Martha Stewart tem uma página na internet especialmente sobre os Bulldogs;
A cadela da cantora Lady Gaga, Miss Asia Kinney, talvez seja a Bulldog mais ilustre do planeta. Ela e seu irmao, Koji, são centrais na vida da Mãe Monstro. Miss Asia Kinney também foi a garota propaganda da Coach;
Eis algumas celebridades do mundo gue gostam de os Bulldogs: Eva Longoria, Hilary Duff, Lady Gaga, Hugh Jackman, Ashley Olsen, Leonardo DiCaprio, Chrissy Teigen e John Legend, Dwayne Johnson, Rachel Bilson, Zach Braff, Reese Witherspoon, David e Victoria Beckham, Jack Osbourne, Carrie Fisher;
Buldogues Franceses não são grandes nadadores e não devem ter acesso a piscinas, tanques ou outros tipo qualquer de lugar com muita água;
O Bulldog Inglês que deu-se origem a essas rugas no Bulldog Francês. Elas foram propositadamente elaboradas no Buldogue Inglês para que o sangue não caísse nos olhos, se o cão se machucasse em uma confusão;
As “orelhas de morcego” nem sempre foram uma unanimidade. Outras pessoas reverenciavam-nas inclinadas para baixo;
Bufar (quando está ofegante), roncar e grunhir, e outros ruídos incomuns são particularidades desta espécie;
Eles inclusive têm inclinação a babar e a possuir flatulência;
O Buldogue Francês é considerado por muitos a espécie de cachorro mais desejada do momento;
A proliferação do Buldogue Francês é realizada por inseminação artificial. As patas posteriores do Buldogue Francês macho não suportam seu peso e por isso não conseguem fazer a cobertura de forma adequada na fêmea.

O surgimento do lindo Buldogue Francês na História

O “Bouldogge Français”, como ele é conhecido na sua terra natal/adotiva, a França, a propósito, teve origem no território inglês, na cidade de Nottingham. Mesmo sendo menor e leve, o Buldogue Francês parece com o Buldogue Inglês. A hipótese é de que o Buldogue Francês teria sido inserido no decorrer do século XIX por operários ingleses têxteis, e logo após cruzado com diversos cachorros caçadores de roedores, como Carlins e, com certeza, com outro Dogues da região norte da Bélgica.
Muitas pessoas daquele período, abrangendo comerciantes de vinho e carne, decidiram ampliar a raça e deixá-la com o aspecto que apreciamos nos dias de hoje. Primeiro, foi querido pela classe operária e, em seguida, por burgueses e artistas da época.
O Buldogue Francês cresceu na França e na Europa, e seu encanto rapidamente foi descoberto pelos americanos também. Por causa do carinho e admiração da época, ele recebeu o apelido “Frenchie”.

Atributos da Raça Buldogue Francês

bulldog-frances Detém uma cabeça achatada, muito enrugada e grande, muito rígida e quadrática. Suas narinas são bastante abertas e seu focinho é escurecido. Os olhos, alertas e contornados por pálpebras pretas, são escuros, arredondados e salientes. Suas orelhas apresentam-se retilíneas. O pescoço, levemente apertado, é pequeno; o peito amplo; o dorso musculoso; e os quadris gorduchos. Suas patas são bastante arredondadas, as patas de trás são muito eretas, grossas e estreitas e as patas frontais relativamente mais alongadas e bem musculosas. A cauda é bem curta e fixada abaixo, e colada às nádegas.
Seu pelo é reduzido, macio e reluzente. Esta espécie possui vários tipos de pelos, desde os brancos e tigrados (um tipo de de branco malhado) e os tigrados (pelagem escurecida e avermelhada, mista, ligeiramente escura). Todas as nuanças do fulvo são permitidas, do vermelho ao café com leite. Os exemplares totalmente brancos são classificados dentro dos fulvos tigrados com manchas brancas predominantes. Desde que um exemplar manifeste um focinho bastante preto, olhos escuros envoltos em pálpebras escuras, uma despigmentação da face poderá ser extraordinariamente tolerada nos cães muito bons.

O gênio do Buldogue Francês

Apesar da reputação hostil, o cão Buldogue Francês é muito carinhoso, inteligente, sensível e nobre. É muito calmo com os idosos e bastante sensível a brincadeiras infantis. Amam estar com sua família e um cafuné jamais pode faltar para deixá-los contentes. Esse cão é bem divertido, e ele vai fazer o possível a fim de deixá-lo alegre e feliz.
É um cachorro que esbanja afeto para com seus companheiros humanos, bem como ele gosta de receber o mesmo cuidado reciprocamente. No momento em que existe outros cães próximos, eles se tornam ciumentos e bem inseguros. Socialização é uma obrigação para esta espécie.
Com uma compleição que é simultaneamente bem-humorada e alegre, o Buldogue Francês precisa relacionar-se com alguém que é firme e tolerante com todas as travessuras e idiossincrasias que o fazem tanto frustrante quanto amável. Os Bulldogs apenas latem quando existe uma verdadeira causa para tal, do contrário eles tem o hábito de ser muito calmos nesse ponto. Eles somente latirão em situações extremas. Caso ocorra um latido, é melhor prestar mais atenção no que está acontecendo.

Benefícios de ter um pet Bulldog Francês

bulldog-frances O Bulldog Francês ostenta um pelo de simples cuidado e curto para acompanhar sua personalidade tranquila. São muito fáceis de se tomar conta, somente precisam de uma escovação esporádica a fim de manter o pelo, que não cai muito, saudável. Comece os cuidados de preservação do corpo do seu Frenchie quando ele ainda é novinho a fim de que ele se habitue a ficar em uma mesa ou no solo enquanto você ou outra pessoa efetuam o trabalho.
O Frenchie adora brincar, mas ele também adora passar os seus dias repousando no sofá. A fim de que você tenha bastante êxito em ensiná-lo, comece o mais cedo que conseguir, pois uma coisa é certa: essa espécie é bastante esperta. São bastante teimosos

Problemas usuais do Bulldogue Francês

São cães muito robustos e saudáveis. Por outro lado alguns cuidados devem ser tomados para garantir que se desenvolvam de maneira correta. O primeiro cuidado específico é nunca expor o Bulldogue Francês ao calor excessivo. Como ele conta com um focinho bastante curto, isso faz com que ele seja predisposto a demasiados problemas de respiração. E jamais passeie com ele em horários e climas muito quentes.
O inconveniente mais sério que atinge o Buldogue francês é o câncer, em contrapartida, o caso mais habitual para a espécie são problemas relacionados com sobrepeso. Se o seu cão tiver um porte físico volumoso, ele pode desenvolver dores na coluna, displasia coxo-femural, luxação da patela, problemas de coração e complicações na respiração.

Como cuidar de um Bulldog Francês

bulldog-frances Um passeio matinal, diariamente, é fundamental para conservar a saúde do seu Bulldog excelente, porém não é preciso excessos de exercícios. Eles não se dão bem com o calor intenso, em razão de serem braquicefálicos. A hidratação tem que ser redobrada em dias quentes ou muito secos. Nunca caminhe em dias muito quentes, com altas temperaturas. O ideal seria pela manhã cedo ou no final do dia.
Muitos buldogues franceses adoram brincar e vão gasta boa parte do seu tempo em várias atividades, mas eles não têm tanta energia assim. Você pode possuí-los em apartamentos ou residências sem bastante espaço.
Eles são muito teimosos, então não imagine que será fácil ensiná-los. Mas o treino é essencial, uma vez que, se você quiser ele dentro de sua residência, é preciso que ele esteja bem educado.
Observe constantemente a sua pelagem se há algo de errado, como: inflamações, crostas, lesões ou marcas estranhas. Você ainda deve avaliar orelhas, olhos e dentes para qualquer sinal de inflamação ou cheiro forte. Se existir algo de errado, é hora de consultar um veterinário para alguns exames.

Filhotes do pet Bulldog Francês

Tal como seu parente inglês, o Bulldog Francês é uma espécie complexo de se reproduzir. Apesar de serem vários os casos de partos naturais, é bem habitual a essencialidade de uma cesariana a fim de favorecer o nascimento dos filhotes de maneira segura, devido ao formato e tamanho da cabeça do cão.
A fim de que ele possua um desenvolvimento apropriado, o treinamento é imprescindível desde filhote. Deve-se tomar especial atenção à questão da socialização do animal. Deve-se evitar que o filhote salte grandes alturas para que o impacto não prejudique as suas articulações ainda em constituição.
Ao selecionar um filhote, opte por aquele com aspecto vivo e bem-disposto, que mostre interesse e bastante atenção às coisas que ocorrem a sua volta, sem sinais de receio ou hostilidade. Se o filhotinho for bastante acanhado, pense bastante antes de pegá-lo: esses se tornam quase impossíveis de adestrar.