racas-de-caes, caes, animais-de-estimacao - dálmatas, cães dálmatas - Saiba sobre a raça Dálmata

Saiba sobre a raça Dálmata

Toda a admiração e expressividade, aliada a linhas harmoniosas e ainda uma natural pelagem manchada, fazem com que o Cão dálmata seja um cão apreciado por muitas pessoas no mundo inteiro. Na atualidade ele é tido como um cão de companhia, que se destaca dos demais especialmente por sua inteligência e toda a sua fidelidade com o dono. É intitulado como um ótimo cachorro sentinela, independente de ser quieto e apenas late na ocasião em que é fundamental ou está acontecendo algo de muito errado. Geralmente é um cachorro muito ativo, musculoso e divertido. Seus olhos são circulares, brilhantes de grande relevância, são levemente separados entre si, mostrando apenas no seu olhar sua inteligência. Suas orelhas são de implantação um pouco alta e de tamanho moderado. A sua cauda não geralmente é bastante longa, sua raiz é rígida e vai afinalando gradativamente até a ponta. É provável encontrar espécimes da espécie machos com tamanhos entre 55 e 60 cm. As fêmeas da raça costumam ser superficialmente menores. O peso mediano do cachorro para machos é de 25kg e para fêmeas pesam por volta de 22, 5kg.

O maravilhoso Dálmata na História

Essa raça não é percebida do mesmo jeito que muitas outras. Sua procedência é desconhecida apesar de haver muitas evidências que remetem, a uma época bastante remota, entretanto não se sabe realmente qual é o local de aparecimento da espécie.
Mesmo que se acredite que seu nascimento não foi na Iugoslávia, a sua denominação “Dalmatia” pertence a uma localidade neste território. Entre seus ancestrais, especula-se que são capazes de ser achadas certas versões do Great Dane pintado ou dos Pointers. Até mesmo a função original da raça é um pouco desconhecida pelos tratadores.
Foi como cão de carruagem na Inglaterra que a raça encontrou seu lugar. Os cães defendiam os cavalos de perigos e ainda davam um toque estiloso ao processo. O mais interessante com relação ao Dálmata é que certas evidências revelam que a posição que o cão ficaria, ao redor das carruagens, seria algo genético que lesiona a postura do cachorro até hoje.
Entretanto a sua popularidade e utilidade caiu muito com o advento dos veículos. Ele continuou como cachorro de carruagem em carros de bombeiros que eram puxados por cavalos. Pela razão de ser um cão que sempre auxiliou muito os seres humanos, ele é visto como um formidável cachorro doméstico e para exposições também. Seu papel em filmes infantis tornou o Dálmata uma das espécies mais adoradas das Américas.

Características do Dálmata

A cabeça do Dálmata, de crânio achatado e de boa largura entre as orelhas, revela um stop razoável. O focinho, alongado e vigoroso, nunca é pontudo. A mandíbula é forte e os dentes em tesoura. Seu focinho detém uma coloração escurecida com manchas cor de fígado. Os olhos, convexos, reluzentes e vívidos, detêm uma fisionomia inteligente. Sua cor âmbar ou escura depende da cor da pelagem.
Sua orelha pende por cima do seu crânio, implantada bem no alto, muito alargadas e de uma textura fina. Seu pescoço possui uma curvatura bonita, não possui papadas e é bastante comprido. O peito é profundo, porém é largo. Seu dorso é musculoso. Seu rabo vai afinando-se aos poucos na extremidade, além de ser espesso na base.
Os Dálmatas possuem pelos curtos, rígidos, alisados e brilhantes. Não basta o animal contar com diversas pintas, é indispensável que elas sejam notáveis para revelar a fineza do cão. As manchas deverão possuir um desenho arredondado, delineado, com uma coloração preta ou fígado. Sem contar a pigmentação marrom escuro, inclusive denominada de chocolate, por cima de um branco uniforme, pequeno nas bordas, também em seu crânio, patas e, ainda, cauda. Necessitará de ter os chamados cachos de uva, que nada mais são do que aglomerados de pintas e, ainda, os patchs, pintas com as quais as crias nascem, que são indesejáveis aos criadores.

O gênio da raça Dálmata

Este é um cão normalmente muito alegre, sempre preparado para brincar e para caminhadas. Embora variados donos o comprem por um impulso, não verificando suas propriedades, seu temperamento, só os desejam só pela sua fama e fineza.

O Dálmata é um cão que conta com grandes necessidades de exercícios e muitas vezes costuma desenvolver distúrbios de comportamentos quando ele não é exercitado de forma adequada. Este treino necessitará de ser resistente e consistente, sempre buscando apostar em um reforço positivo e necessita de ser feito a cada dia.

Ele é um cachorro que retém diversas lembranças do modo como é tratado, devido a isso, quando são maltratados, eles podem se tornar tristes e deprimidos. São espertos e muito desobedientes. Apesar de contarem com um comportamento muito aprazível, eles poderão revelar comportamentos muito desajeitados com as crianças por gostarem de brincar e fazerem isso de maneira energética. De modo geral eles são bastante dóceis em lidar com outros cachorros e espécimes, entretanto, em casos isolados, podem apresentar dificuldade em interagir com os cães machos.

A Superioridade da raça Dálmata

Este bonito animal é um parceiro charmoso, amoroso e fiel, vivo, alegre, sensível e amigável, inteligente e dócil, ele é amestrado com facilidade. Não é agressivo, ladra pouco e, apesar de não ser desconfiado, mostra ser um ótimo protetor. Demonstra-se um guia eficaz para cegos. A pelagem dos filhotes dos Dálmatas é toda branca, além de saírem variados filhotes em apenas uma cria.
O Dálmata possui muitas competências e uma delas é utilizar a sua espetacular memória, porque aprende muito depressa quem são os elementos da família e é um sensacional defensor às crianças. Jamais deixe o seu Dálmata desacompanhado em um automóvel com o vidro totalmente aberto, porque, se ele considerar uma pessoa como ameaçadora, ele pode ir para cima dela.
Seu heroísmo e lealdade, assim como a incessante presença do lado do proprietário, mostram toda a bravura e intelectualidade da raça, fazendo com que o Dálmata seja um dos cães merecedores dos mais sinceros sentimentos de agradecimento e afeição.
Se o Dálmata é seu melhor amigo, companheiro de uma família ativa, ou um ótimo concorrente em torneios, não se esqueça de que, com a combinação ideal de exercício, obediência e amor ele vai ser uma grande aquisição.

Problemas comuns do Dálmata

A raça Dálmata pode apresentar certos problemas auditivos. Por ser um problema hereditário, toda uma linhagem é afetada por este distúrbio. Alguns especialistas revelam que o distúrbio está relacionado a um gene de ausência de pigmentação, isto é, quanto maior a extensão da cor branca na pelagem, maior a probabilidade de perder a audição. Por volta de oito por cento dos Dálmatas nascem completamente surdos e de 22 a 24% nascem com audição em apenas uma orelha.
A raça inclusive é capaz de ser afetada por problemas de pele, alergias e outras alterações dermatológicas, síndrome de dilatação torção vólvulo gástrica, formação de cálculos na urina, displasia coxofemoral, epilepsia.

Cuidados da Raça Dálmata

É importante que esse Dálmata ganhe muito carinho, atenção e que você esteja atento com relação aos exercícios que ele precisa realizar. Você pode colocá-lo na coleira e fazer um passeio, todavia esta prática necessita ser diária. As suas necessidades serão atendidas facilmente com atividades intensas e cotidianas. Mas não é só de exercício físico que vive o Dálmata: não esqueça de dar amor e muito carinho, uma cama confortável e de um lugar ótimo para ele se abrigar. É um cão frágil e o aconselhado é o deixar viver no lar e brincar no jardim.
Você deve escová-lo constantemente, mas não se preocupe: essa ação é muito simples de ser executada. A escovação é bem importante dado que a espécie perde muito pelo.
O Dálmata é um cão limpo, que possui um cheiro que não é bastante forte, sendo que o chamado cheiro de cão nesta espécie é praticamente impercebível. Os banhos nos Dálmatas podem ser dados apenas quando realmente for preciso. Exageradamente, estes cães podem perder a oleosidade natural das suas peles.

Os Filhotes do pet Dálmata

racas-de-caes, caes, animais-de-estimacao - dálmatas, cães dálmatas - Saiba sobre a raça Dálmata

Quando filhotinhos as pintas só aparecem no momento em que forem se desenvolvendo. Ao nascer, eles nascem completamente brancos. A exceção são filhotes que nascem com manchas, que são massas sólidas de pelo denso, preto ou cor de fígado sem pelos brancos. Existem 2 modelos de pintas. As manchas grandes e bastante delineadas são mais estimadas do que aquelas pequenas manchas.
Dálmatas costumam ser filhotinhos roedores e esporadicamente ficarão sem comer uma plantinha ou chinelo, ou deixarão de cavar algum buraco no seu jardim. Mesmo depois de crescerem, alguns podem continuar com a mania de roer tudo o que observam pela frente.
É aconselhado conhecer os pais dos filhotinhos para ter uma noção de como eles se parecerão quando adultos e inclusive é bom se assegurar de que o filhotinho não tenha manchas já ao nascer, o que caracterizaria as patchs, que desvalorizam a raça em competições.
Os Dálmatas da cor de fígado necessitam ser pesquisados, porque se os seus descendentes foram cruzados com espécimes dessa mesma coloração pode haver muitos complicações de pigmentação.

Curiosidades acerca do Dálmata

– Foram criados a fim de seguir as carruagens, afastar os saqueadores e, além do mais, acrescentando elegância no veículo dos aristocratas;
– Apesar de especulações, a formação dos Dálmatas é habitualmente atribuída para a área da Dalmatia, na Croácia;
– O seu primórdio foi ao longo da era medieval, quando esses cachorros protegiam as fronteiras da Croácia;
– Nos Estados Unidos, os Dálmatas se tornaram os mascotes oficiais dos bombeiros. Os Dálmatas, ainda, acompanhavam as carruagens dos bombeiros, quando estes ainda as possuíam. Na ocasião em que o alarme de incêndio tocava, os Dálmatas saiam correndo, latindo no intuito de que as pessoas saíssem do caminho. Eles pastoravam o equipamento e acompanhavam os bombeiros de volta para a estação;
– Foram muito conhecidos nos circos;
– Nos primeiros 10 dias da vida de um Dálmata, as pintinhas apenas são visíveis na pele, por baixo do pelo. No momento após este período, as pintinhas começam a crescer e ficarem mais visíveis;
– É a única raça com pintinhas;
– Não existe uma resposta absoluta, mas pressupoe-se que as pintas foram resultado de uma alteração em sua genética;
– Cada cão possui suas próprias pintas. Elas nunca seguem um mesmo padrão.